Página Inicial







Em Foco
Janeiro de 2018

Guiné-Bissau: Futuro incerto
Por: AMADU URI DJALÓ, jornalista



As eleições legislativas na Guiné-Bissau estão previstas para este ano. No entanto, o país continua a viver um impasse político marcado pelo recrudescimento das tensões entre os principais actores políticos e as instituições estatais. Uma situação que pode ameaçar a realização do acto eleitoral.   Desde 2015, a Guiné-Bissau vive um momento de impasse político. Já teve cinco primeiros-ministros e o Parlamento está encerrado há cerca de dois anos. O actual Governo não tem o apoio do grupo político que ganhou as eleições, o Partido Africano para a Independência da Guiné e Cabo Verde (PAIGC), que se demitiu em 2015. Esta situação tem levado vários países e instituições internacionais a apelarem ao consenso e ao diálogo entre os Guineenses. No passado 14 de Novembro de 2017, o Conselho de Paz e Segurança da União Africana pediu aos líderes políticos guineenses, incluindo o presidente da República, José Mário Vaz, que tenham sentido de Estado, responsabilidade e respeito pela Constituição...

Indique o seu nome de Utilizador e Palavra-chave para obter o texto completo.
Se já é assinante e deseja consultar os destaques on-line peça o Nome de Utilizador e Palavra Passe utilizando este formulário.





Comente esta informação

Imprimir   |   Enviar a um amigo



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados