Página Inicial







Em Foco
Setembro de 2017

Um salto no escuro
Por: PAOLO MOIOLA, jornalista



  Encontro com o padre Alejandro Solalinde   Todos os anos, milhares de migrantes centro-americanos procuram atravessar o México para chegar à fronteira norte e entrar ilegalmente nos Estados Unidos. É uma viagem extenuante e muito perigosa por causa dos narcotraficantes e das autoridades locais. Pouquíssimos atingem a meta. A maioria volta para trás ou fica pelo caminho suportando violências e vexames e pondo em risco a própria vida. Neste quadro de desespero, insere-se a obra do padre Alejandro Solalinde e dos seus refúgios para migrantes. É este o seu relato.   São 4301 os quilómetros de fronteira terrestre do México. Mais precisamente, são 3152 os da fronteira norte com os Estados Unidos e 1149 os da fronteira sul com Guatemala e Belize. Duas fronteiras que contribuem para fazer do México um «país de partida, passagem e chegada de migrantes»1. Para enquadrar os problemas, são suficientes três dados: a pobreza afecta 57 milhões de mexicanos num total de 127 milhões;...

Indique o seu nome de Utilizador e Palavra-chave para obter o texto completo.
Se já é assinante e deseja consultar os destaques on-line peça o Nome de Utilizador e Palavra Passe utilizando este formulário.





Comente esta informação

Imprimir   |   Enviar a um amigo



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados