Página Inicial







Actualizar perfil

O Evangelho é Notícia
Janeiro de 2019

Epifanias missionárias: Cristo luz dos povos



Epifanias: Magos, Baptismo, Caná…: 6-13-20.1.2019

 

Isaia (60,1-6); (40,1-5.9-11); (62,1-5)

Salmo (71); (103); (95)

Efesini (3,2-3.5-6); (Tito 2,11-14; 3,4-7); (1Cor 12,4-11)

Matteo (2,1-12); (Luca 3,15-16.21-22); (Giovanni 2,1-11)

 

Reflexões

O cristão inaugura o novo ano com dois compromissos fortes: a paz e a missão. Os dois compromissos têm como centro Jesus Cristo. No dia 1 de Janeiro é Cristo nossa paz; na epifania é Cristo luz dos povos. A epifania é uma festa plural: toda a manifestação do Senhor é uma epifania. No dia 6 de Janeiro, de facto, a liturgia proclama que este dia santo resplandece devido a três milagres: os Magos vindos do Oriente chegam a Jerusalém, guiados por uma estrela; Jesus é baptizado no rio Jordão; em Caná a água é transformadaem vinho. Aestas três epifanias clássicas, os evangelistas acrescentam outras: o próprio nascimento de Jesus; João Baptista que indica o Cordeiro de Deus presente (Jo 1,36); Jesus que se revela a Nicodemos (Jo 3) e à Samaritana (Jo 4), etc. Cada um destes factos dá-se em lugares, tempos, modos, personagens diferentes, mas o contexto é idêntico: é Cristo que se manifesta, é Cristo que somos convidados a descobrir e a anunciar a outros, como os Magos, como João Baptista, como a samaritana…

 

As Epifanias têm lugar, normalmente, num contexto de luz. O Natal está envolvido na luz que ilumina os pastores; os Magos seguem uma luz no céu, que os guia até encontrar Jesus… Muitas vezes a luz é evidente pela sua presença ou, por contraste, pela sua ausência… A luz veio ao mundo, mas os homens preferiram as trevas à luz, porque as suas obras eram más (Jo 3,19). Deus é luz sem trevas, é o amor (1Jo 1 e 4). É luz que ilumina o caminho da humanidade, amor que acalenta e faz viver. Por isso a Epifania é a festa missionária dos povos, chamados a caminhar na luz e no amor que provêm de Deus. É significativo que, à volta desta data, o nosso calendário missionário (ver mais abaixo) seja tão rico de memórias de grandes evangelizadores (diferentes por origem, família religiosa, lugares de apostolado…) e de acontecimentos ligados à missão (jornadas pela paz, os migrantes, a unidade dos cristãos…). Um mosaico de universalidade! (*)

 

- A Epifania é a festa missionária das crianças, festa dos povos imigrantes, encontro vocacional para jovens desejosos de dar a vida pelo serviço do Evangelho. Junto dos vizinhos e em terras distantes.

 

- A festa do Baptismo do Senhor (Lc 3,21-22) mostra Jesus que se põe na fila como os outros, entre os pecadores…. Ao sair depois das águas, carrega sobre os ombros o mundo: eleva-o e salva-o.

 

- O vinho bom de Caná (Jo 2,10) manifesta a qualidade da vida nova e abundante, inaugurada por Jesus, para a felicidade da família humana (Jo 10,10).

 

- A Epifania não tem lugar apenas junto dos afastados ou nos gestos grandiosos. A Epifania faz-se presente também na capacidade de acolher os sinais da manifestação de Deus no meio de realidades pequenas e quotidianas: um gesto de bondade, o sorriso de uma criança, a lágrima de um idoso, a angústia de uma mãe, o suor do operário, o medo do migrante, a piada simpática de um amigo, o presente de um brinquedo…

 

- O nosso desafio é ser Epifanias transparentes de Deus: ser missionários, testemunhas com a vida e com a palavra, misericordiosos e disponíveis para acolher e servir os outros. Como fez Jesus.

 

Palavra do Papa

(*) «Estes homens viram uma estrela, que os pôs em movimento... Deram ouvidos a uma voz que, no íntimo, os impelia a seguir aquela luz – é a voz do Espírito Santo, que actua em todas as pessoas –; e a luz guiou-os até encontrarem o rei dos judeus numa pobre casa de Belém.

Tudo isto é uma lição para nós. Hoje far-nos-á bem repetir a pergunta dos Magos: «Onde está o rei dos judeus que acaba de nascer? Vimos a sua estrela no Oriente e viemos adorá-lo» (Mt 2, 2). Somos chamados, sobretudo num tempo como o nosso, a procurar os sinais que Deus oferece, cientes de que se requer o nosso esforço para os decifrar e, assim, compreender a vontade divina»

 

Papa Francisco

Homilia na Epifania de 2006

 

No encalço dos Missionários

- 6/1: Festa da Epifania do Senhor, Salvador e luz dos povos próximos e distantes. – Jornada Missionária dos Jovens.

- 7/1: S. Raimundo de Penhaforte (1171-1275), sacerdote catalão, insigne jurista, grande colaborador dos Papas, mestre geral da Ordem dos Dominicanos, exímio em sabedoria e santidade de vida.

- 9/1: Ven. Paulina Maria Jericot (Lion 1799-1862), leiga francesa, promoveu o espírito de colaboração missionária entre as colegas de trabalho e fundou a Obra de Propagação da Fé.

- 10/1: Festa do Baptismo do Senhor: na fila como os outros; ao sair das águas, carregava sobre si o mundo.

- 10/1: B. Ana dos Anjos Monteagudo (1602-1686), religiosa dominicana durante cerca de 70 anos no mosteiro de Santa Catarina em Arequipa (Peru), mulher insigne pela santidade e bom conselho.

- 12/1: B. Nicolau Bunkerd Kitbamrung (1895-1944), sacerdote tailandês e mártir: encarcerado durante uma perseguição, dedicou-se ao cuidado dos doentes e foi contagiado de tuberculose.

- 13/1: Santo Hilário de Poitiers (ca. 310-367), doutor da Igreja, foi considerado «o Atanásio do Ocidente» pela sua oposição tenaz ao arianismo, pela qual foi perseguido e exilado.

- 14/1: B. Odorico de Pordenone (12651331), sacerdote franciscano, missionário entre os tártaros, os indianos, os chineses, até Kambalik, capital da China, convertendo muitos à fé em Cristo.

- 14/1: B. Pedro Donders (1805-1887), sacerdote redentorista holandês, que trabalhou durante 45 anos como missionário na Guiana holandesa (Suriname), dedicando-se especialmente aos leprosos.

- 15/1: S. Francisco Fernández de Capillas (1607-1648), sacerdote dominicano espanhol, missionário nas Filipinas e depois na China, onde foi morto pelos tártaros Manciú. É considerado o protomártir da China.

- 15/1: S. Arnoldo Janssen (1837-1909), fundador da Sociedade do Verbo Divino, das Servas do Espírito Santo e das Servas do Espírito Santo da Adoração perpétua.

- 15/1: Nascimento de Martin Luther King em Atlanta, USA, (1929): líder dos direitos civis, integração racial e «não-violência-activa», Prémio Nobel da Paz (1964), assassinado a 4/4/1968.

- 15/1: Recordação de Olivier Clément (1921-2009), leigo francês, baptizado na Igreja ortodoxa, escritor e promotor do diálogo ecuménico; foi observador no Concílio Vaticano II.

- 16/1: B. José Vaz (1651-1711), sacerdote indiano do Oratório, missionário no Sri Lanka.

- 16/1: B. Paulo Manna (1872-1952), sacerdote do PIME, missionário na Birmânia, fundador da Pontifícia União Missionária, para a difusão do espírito missionário nas comunidades cristãs. Celebra-se a 16/1, nas proximidades da Semana pela Unidade dos Cristãos, que ele promoveu.

- 17/1: Dia Mundial do Emigrante e do Refugiado. – Tema para 2010: «os migrantes e os refugiados menores».

- 18-25/1: Semana de oração pela Unidade dos Cristãos. A unidade é finalizada à missão. Tema para 2010: «Cristo hoje: “Vós sois as testemunhas destas coisas” (Lc 24,48)».

- 20/1: B. Cipriano Miguel Iwene Tansi (1903-1964), sacerdote diocesano de Onitsha (Nigéria) e depois monge trapista, iniciador de tal vida contemplativa para a África.

- 20/1: Recordação do P. Alexandre Valignano (1539-1606), grande missionário na Ásia e superior provincial dos jesuítas no Extremo Oriente (Índia, China, Japão…), falecido em Macau.

- 22/1: S. Vicente Pallotti (1795-1850), fundador dos Pallottinos e, promotor das missões e do apostolado dos leigos, chamado por Pio XI: «Precursor da Acção Católica».

- 22/1: B. Laura Vicuña, nascida no Chile e falecida na Argentina aos 13 anos de idade (†1904).

- 23/1: S. Ildefonso, bispo de Toledo (607-667), escritor sagrado; deu solidez à Igreja em Espanha, promovendo a liturgia e a devoção mariana.

- 23/1: B. Mariana Cope (1838-1918), religiosa franciscana alemã, emigrou para os USA e foi missionária durante dezenas de anos entre os leprosos das ilhas Havai e em Molokai.

 

Colaboração e agradecimentos

Coordenação: P. Romeo Ballan - Missionários Combonianos (Verona)

Sítio Web: «Palavra para a Missão»

Retomaremos domingo, 27 de Janeiro (3° do T.C.) - A todos um Bom Ano 2019.


Comente esta informação

Imprimir   |   Enviar a um amigo



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados