Página Inicial







Em Foco
Março de 2017

Desafios da pastoral penitenciária
Por: BERNARDINO FRUTUOSO, jornalista



Entrevista ao P. Jorge Brites     As prisões no Brasil enfrentam a sobrelotação, condições insalubres e rebeliões. Situações críticas que são um grande desafio para a pastoral, como comenta o P.e Jorge Brites, missionário comboniano português que trabalha nos presídios de Porto Velho.   A situação e os problemas das prisões do Brasil estiveram, nos últimos tempos, muito presentes nas discussões no espaço público e na praça mediática. Neste grande país existem 715 655 pessoas encarceradas, segundos os dados mais recentes divulgados pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ, 2016). A capacidade das prisões é de 357 mil pessoas. Verifica-se uma política de encarceramento em massa e, assim, a sobrelotação consolida-se como um dos problemas crónicos do sistema prisional brasileiro, agravando-se cada dia. Cada mês, as penitenciárias recebem três mil novos presos e o crescimento dos detidos situa-se na ordem dos 7 % ao ano. As previsões assinalam que a população detida pode chegar...

Indique o seu nome de Utilizador e Palavra-chave para obter o texto completo.
Se já é assinante e deseja consultar os destaques on-line peça o Nome de Utilizador e Palavra Passe utilizando este formulário.





Comente esta informação

Imprimir   |   Enviar a um amigo



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados