Página Inicial







Sudão do Sul: “A situação é dramática, as pessoas estão a morrer”
11 de Setembro de 2017

“A situação é dramática, as pessoas estão a morrer de fome”, afirmou o presidente da Conferência Episcopal do Sudão do Sul. “A situação do Sudão do Sul não é fácil. A guerra que continua ininterruptamente desde 2013 até hoje ainda não se vislumbra o seu fim. Tivemos algumas conversações em vista de alcançar a paz, mas ninguém respeitou os acordos. Nem o governo nem os rebeldes. Hoje, combate-se ao longo das estradas, nas aldeias e cidades.” A desenhar o quadro do que é hoje a situação no Sudão do Sul é D. Barani Eduardo Hiiboro Kussala, presidente da Conferência Episcopal do Sudão do Sul.

 

Nestes dias, passou por Bolzano, na Itália, para se encontrar com o director do secretariado missionário diocesano, Wolfgang Penn.

 

Na ocasião, contou ao semanário diocesano “Il Segno” e à agência de informação “Sir”, qual é a situação naquele martirizado país africano. “As populações sofrem muito, são elas as que mais sofrem nesta guerra – disse D. Hiiboro Kussala –. Muita gente foi forçada a fugir, procurando algum abrigo nos campos de refugiados instalados nos países vizinhos, nomeadamente no Uganda, Quénia, Sudão, RD. Congo e República Centro-Africana. Há também muitíssimas pessoas deslocadas dentro do próprio Sudão do Sul, isto é, pessoas que tiveram de deixar as suas casas e aldeias para escaparem aos combates e procurarem um abrigo mais seguro em outras partes do país.”

 

Fonte: Comboni.org



© copyright Missionários Combonianos - Revista Além-Mar | Todos os direitos reservados